sábado, 28 de agosto de 2010

Enfim, continuo Saramaguiando...


Desde a sua morte, não consegui vir até aqui no meu blog me expressar. Não vou negar que foi um choque! Naquele dia, eu entro nos principais sites, e lá vejo as notícias da morte do grande José Saramago. A ficha não caiu. Como o meu escritor favorito não vai escrever mais?

E agora, quem escreverá para mim?

Essa era a pergunta que não saia da minha cabeça. O que me deixa mais calmo é que escritor não morre. Suas obras, pensamentos e ensinamentos são eternos. E, no mundo vasto do Saramago, temos bastante material para ler e degustar durante um bom tempo.

Ainda tem muito para se descobrir e aprender. A admiração e orgulho só crescem em cima da vida deste grande homem. Aqui, deixo meu pequeno desabafo e homenagem.

Nunca é tarde para homenagear, conhecer, reconhecer e admirar o grande mestre José Saramago.

A vaidade que nos consome.


Toda manhã, quando me levanto para ir trabalhar, passo em frente as bancas de jornais.
Sempre paro e vejo se tem alguma novidade nas revistas. Leio, sempre que posso, as revistas Vogue, Elle, Veja e o jornal O Globo. Mas sinto que o gosto pela moda e vaidade vem aumentando mais. Passei, sem pretensão, e vi uma revista chamada Fashion Life. Voei na revista e comprei na hora. Queria ler, ver as dicas... Tudo! Me sinto cada dia mais preso nesse universo.

Antigamente, por todos não terem acesso, a moda era definida como futilidade. Hoje, as coisas são mais claras e sensatas. Com isso, vimos que todos nós queremos estar com uma aparência clean e fashion. Qual homem não quer passar na rua e ganhar um elogio por estar cheiroso? Qual homem sente orgulho da barriguinha que cresce? Antes, academia, perfumes, cosméticos eram coisas para gays. Agora, não existem homens que não querem se cuidar e se vestir bem.

A realidade é essa: queremos estar sempre bem. É hora de termos tempo para ler, passar um creme, cuidar dos cabelos e, por que não, ler uma revista de moda? Eu me permito ver uma revista com decorações, indicação de lugares badalados e de bom gosto.

Acho que deveríamos pensar nisso tudo. As mulheres de hoje, as mulheres de verdade, querem homens que saibam levá-las para jantar, que saibam conversar assuntos interessantes, que estejam cheirosos e com uma boa aparência. Creio que algumas pessoas que estejam lendo estão pensando: só se estiverem com um amigo gay.
Mas não, esse homens estão começando a ficar mais populares no mercado.

Agora, não venha me dizer que sente orgulho do seu cheiro de macho e da sua barriguinha...

Modernidade.


O mundo está a cada dia caminhando para um futuro moderno, tecnológico, prático, eficaz... Tantas qualidades, não são mesmo? Não acho!
Isso tudo traz um nível de stress e cansaço fora do comum. Falo isso por mim mesmo. Há meses que não tenho cabeça e nem inspiração para escrever. Talvez a falta de tempo para leitura tenha causado isso.
Quando chego em casa, já tomo meu banho e caio na cama, sem nenhum momento para mim. Uma vez, eu disse a uma amiga que a doença psicológica seria a maior epidemia do século XXI. Não tenho dúvidas que as pessoas de hoje em dia, com essa carga de stress horrorosa, venham sofrendo cada vez mais com esse mal.

Não quero abandonar o blog e nem a leitura. Não sei se isso é dom ou simples necessidade, mas me sinto sufocado longe desse mundo. O mundo das letras, dos poemas, dos grandes escritores me encanta.

Quero viver a correria do século XXI sem deixar a cultura e a paz do século XXI. Quero ter tempo para ler, escrever, ouvir uma boa música e tomar um bom vinho.

Não quero nada demais, só viver.