domingo, 30 de janeiro de 2011

"Liberdade é pouco...


... o que desejo ainda não tem nome."


A liberdade, para mim, é tudo! Liberdade está, no meu ponto de vista, em viver momentos... O que mais quero na minha vida é levantar, bem cedo, antes de todos, e ir até uma praia, ver o sol nascer, alongar, correr e respirar aquele ar. Ver uma bela imagem todos os dias... Viajar até uma montanha com neve e, lá de cima, me sentir como uma águia prestes a voar. Quero mergulhar em um oceano azul, boiar olhando para o céu e respirar fundo imaginando o infinito.

Amo a natureza, as paisagens... Elas devem estar em todos os meus dias. Quero morar me frente a uma praia... Preciso daquela energia, aquilo me faz bem. Ler numa varanda com o silencio, o vento, a paz... Acho que preciso ir morar em Bora Bora.
Amo viver, amo a vida, amo!

Não nasci para vivenciar problemas, dramas, tristezas... Nasci para ser feliz, para alegrar... Sinto que tenho uma energia tão boa.

Por isso, amigos, se estiverem tristes e precisarem de um ombro amigo, estarei sempre aqui. Mas prefiro viver momentos felizes com vocês! Prefiro quando vocês estiverem triste, me chamem para sair, para beber, rir...

Não fiquem chateados, mas não suporto a tristeza. Ela me faz mal.

Me desculpem, mas não nasci para a tristeza.

quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Desabafo.


Venho, neste post, fazer um desabafo: me sinto impotente.

Desde muito jovem, sempre dizia que ia embora do Brasil, que meu sonho era estudar fora, ser um grande profissional capacitado... um grande homem, na verdade.
Este pensamento não mudou. Muito pelo contrário. Hoje, ele me causa angustia, ansiedade e aflição.

Os anos passam, a vida está passando e eu não consigo nem começar a fazer isso.
Planejamento, você me aconselharia? Não.

Na verdade, como disse no post anterior, o que devo fazer é esperar a vida. Me sinto capacitado e aberto para isto. Tenho o sonho de conhecer o mundo, outras culturas, outras línguas e outros costumes, mas parece que o universo não está conspirando. Talvez, eu não esteja pronto. Na verdade, não sei o que é.

Só sei que queria estar fazendo uma faculdade, ou terminando a minha de jornalismo. Gostaria de estar pensando no meu mestrado e doutorado, pensando e tendo a esperança de um amanhã bom.

Nunca sonhei em ser milionário. Se fosse, por trabalho, ia ser grato. Mas sonho em ter uma vida tranquila. Um lugar legal para morar, necessidades básicas cumpridas e poder me dar ao luxo de tirar férias do trabalho e não ter que ficar em casa. E, sim, poder viajar e curtir. Me programar para aproveitar bons momentos.

Por favor, não me levem a sério e, muito menos, procurem me entender. Sei que alguns estarão pensando em me dizer algo, que existe um jeito, que é so correr atras, não sei... Mas não há nada que alguém possa falar para mudar isso.

Como é ruim você querer tocar o ceu, ter a energia e o pique, mas não ter as asas...

Eu vou esperar o que o amanhã pode me guardar e estar aberto e receptivo para a oportunidade. Não é comodidade isso. Me entendam, o destino que fez assim. Não o culpo, nem o xingo. Só me sinto preso por não estar numa grande cidade, com grandes oportunidades de crescimento. Na verdade, preciso crer mais no amanhã, ter mais esperanças... Na verdade, nem sei mais o que estou escrevendo aqui.


Na verdade, chega! Até o próximo post.

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

O que realmente é cultura?


Sinto que as pessoas estão perdendo um pouco a noção. Prometo não criticar ninguém e nenhum estilo musical.

O que está acontecendo com a parte cultural do Brasil? E o interesse das pessoas?
Hoje, me vi ouvindo, ao mesmo tempo, Mariah Carey, Aretha Franklin, ópera, música clássica... Um mix de tudo que considero bom. Mas o que realmente é bom?

Ao meu ver, admirar o belo e simples é a grande sacada. Me considero perfeccionista demais, meu olhar é critico e consegue ver algo que quase ninguém ve.
Amo ir a museus, cinemas, teatros... Mesmo morando numa cidade que não ajuda pra quem curte uma saida de qualidade. Sonho em um dia poder viver na capital do Rio de Janeiro ou em São Paulo. A vida cultural influencia muito, enriquece a alma e ajuda você a ter inspiração.


A simples leitura de um livro me faz ir para bem longe, criar textos dentro daquele contexto e melhorar minha escrita e intelectualidade.

Não podemos nos afastar do que é bom, do que é clássico. Não é dificil termos acesso a um bom livro, a uma música de qualidade, a um museu ou exposição de arte. Isso nos ajuda a sermos pessoas melhores.

Espero que cultura no Brasil não vire bem de consumo...