domingo, 29 de maio de 2011

Uma curiosidade sobre Clarice.


Quem sou eu para escrever e falar sobre a grande Clarice Lispector?

Sou um mero amante e eterno admirador dessa grande alma, dessa grande mulher, desse grande ser.
Bom, me identificava muito com Clarice. Suas frases em todas as redes sociais, seus pensamentos. Parece Ana Carolina escrevendo música pra quem está sofrendo de amor. Tudo se encaixa perfeitamente.

Comprei alguns bons materias dela, mas não consigo ler. Não que perca o foco. Simplesmente me recuso a ler por sentir que ainda não vivi o suficiente para entender a forma e a profundidade que Clarice queria que eu absorvesse tudo que escreve. Me sinto uma fruta verde. Ainda preciso passar por muita coisa pra entendê-la.

Minha alma é iniciante. Meu coração já sofreu, mas ainda não sabe a dor de um verdadeiro amor. Começo a ler, me interesso pela história e... Nada acontece.
Não falta nada no livro, nem na história, nem em Clarice. Falta algo em mim. Algo que ainda vou passar.

Tenho certeza que um dia pego meus livros e entendo tudo que se passa lá. Quero ter a certeza de um dia ler Clarice e entender. Exijo isso da vida. Quero ser feliz, quero sofrer, quero perder, mas quero, principalmente, ganhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário